O Ano 2020 foi um ano atípico e desafiante!

O Ano 2020 foi um ano atípico e desafiante!

O Ano 2020 foi um ano atípico e desafiante para todos os sectores da nossa economia.

Ainda em contexto de pandemia, olhamos hoje para o ano passado e vemos motivos para projectar com optimismo o futuro!

No ano passado, no porto da capital, o tráfego de soja, à importação, verificou um incremento de 10% face a 2019, sendo o quinto melhor registo dos últimos 21 anos e o melhor da última década.

“O porto de Lisboa registou em 2020 um total de 4.656.555 toneladas (3.496.261 em descarga e 1.169.294 em carga) na movimentação de granéis sólidos, destacando-se entre estes os produtos destinados à produção agroalimentar, posicionando Lisboa como o porto nacional líder neste segmento”, revela um comunicado da APL – Administração do Porto de Lisboa.

Segundo o referido comunicado, “não obstante a ligeira quebra de 5% nos granéis sólidos, face ao período homólogo de 2019, algumas tipologias de granéis, no sector agroalimentar, como a cevada, o malte e a soja cresceram significativamente, com esta última a atingir valores nunca atingidos nos últimos dez anos”.

Os navios graneleiros com cereais agro-alimentares são movimentados nestes terminais especializados, como é o caso dos Terminais de Granéis Alimentares do Beato e da Trafaria, ambos sob gestão da concessionária Silopor.

A média de estadia destes navios é prolongada na Trafaria e Palença, dadas as grandes quantidades transportadas, e que podem oscilar, segundo, entre três dias e uma semana.

Essa é a grande vantagem competitiva do Porto de Lisboa neste sector: a capacidade de recepcionar navios de grandes dimensões e a proximidade à indústria de transformação de oleaginosas que se localiza nesta zona.